terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Se o mundo fosse acabar, o que você faria?


 - Acho que estamos em um bom momento. Sei que podemos contar um com o outro. Se o mundo acabasse amanhã, eu teria você.
 - Não. Não teria. Se o mundo acabasse amanhã, você teria alguém que "abriria a porta do hospício e trancaria a da delegacia", eu dinamitaria seu carro, "parava o tráfego e ria". Entrava de roupa no mar... E provavelmente te aconselharia a transar com o maior número de pessoas e objetos que você assim quisesse.
 - Que loucura.
 - E da pra não ser louco? Aliás, porque não ser louco? Olha essa música que eu disse.
 - Que que tem?
 - Como "que que tem"? Ela faz todo sentido.
 - Se você diz...
 - Vou desconsiderar o emburramento.
 - Não estou emburrada.
 - Ok. O fato é que a música faz sentido sim. Se o mundo acabasse amanhã eu não ia querer ficar com ninguém... E se ficasse, eu queria fazer toda coisa louca que não pude fazer. E daí se eu explodir algo? Foda-se... Transar sem camisinha e pegar uma doença? Que doença? Pra onde isso vai comigo depois que eu morrer no dia seguinte!?
 - Mas você pode sobreviver. 
 - Mas aí não conta... Ah... To levando em consideração o fato de que todos irão morrer e virar pasta de carne.
 - Credo.
 - De qualquer forma, o mundo acaba amanhã... Todo pensamento político, analítico, filosófico, físico, químico, histórico, antropológico... Todo dinheiro, bens, cachorro, gato, carro, mulher, filhos, família... Tudo vai acabar... Inclusive este meu pensamento.
 - Pode ser. Mas o pensamento cristão não permitiria que outros fizessem essa putaria que você está propondo. E eu não sei se quero que minha última visão seja você transando com outra pessoa.
 - Eu não to nem aí pro pensamento cristão. Eu não sou cristão... E vou procurar outros menos cristãos pra isso. E você não tem que me ver como propriedade agora ou nunca. 
 - Você me tem... Eu sou uma propriedade então.
 - Eu não quero te ter. Eu sempre a quis próxima a mim. O que não significa que eu tenho sentimento de posse sobre você.
 - Então eu poderia ter pegado qualquer outra pessoas nesse tempo que estamos juntos?
 - Não de acordo com a proposta de fidelidade que nos impomos. Eu nunca trai você. O que quero dizer é que não podemos nos controlar.
 - Me parece controlar...
 - Não. Não é. Você está vendo de forma superficial, e da forma que você quer ver.
 - E você da forma como você quer ver.

...

 - Acho que pensamos demais nisso. Deixa pra lá.
 - Não! Continua com a teoria do seu ultimo dia na terra. Que outras merdas você faria?
 - Bem... Não saberia por onde começar... Mas a música da ideias interessantes... Veja:

"Andava pelado na chuva?
Corria no meio da rua?
Entrava de roupa no mar?
Trepava sem camisinha?
Meu amor
O que você faria?
O que você faria?
Abria a porta do hospício?
Trancava da delegacia?
Dinamitava o meu carro
Parava o tráfego e ria?"

- Quem escreveu uma letra dessa?
 - Não sei... Conheço na voz do Ney Matogrosso. Mas não sei quem a escreveu... 
 - Lenine?
 - Sei lá... Joga no Google.
 - Lenine, Paulinho Moska e Billy Brandão.
 - Hummm...  Então... Mas as ideias do que fazer são interessantes. Apesar que entrar de roupa no mar seja particularmente brochante. 
 - Porque? Não estamos quebrando várias regras?
 - Ah. Sei lá... Depois de anos usando roupa e suando por baixo delas... Que graça tem, logo no mar, estar de roupa? Ali, era pra tirar de vez a roupa.
 - Praia de nudismo.
 - Não tem graça... É permitido,
 - Na verdade a graça está em fazer coisas que sempre te impediram de fazer?
 - Isso.
 - Me parece que você só quer ser rebelde. Coisa de adolescente problemático.
 - Porque você esta dizendo isso. Só estou sendo racional e prático... Se eu fosse morrer, e o mundo acabar, eu gostaria de fazer tudo aquilo que eu sempre quis e não pude. Ou tudo o que, mesmo não querendo, já me diziam pra não fazer.
 - Então você transaria com uma boia de borra e fumaria crack...
 - Sei lá... Essa boia tem dono?
 - Sério mesmo? Você usaria crack?
 - Olha, acho que não... Quero estar tranquilo quando morrer... E eu não faço ideia do efeito dessa droga... 
 - Então é melhor você fazer somente aquilo que você quer!
 - É, acho melhor.
 - Ok... E se fosse agora... O que você faria de primeira.
 - Ficaria longe de você.
 - Oi?
 - Aceite. A teoria do fim do mundo faz todo sentido.

Por Caio Terciotti - Basicamente... Foda-se.


Imagem achada por aí. Mas que é engraçada pra cacete. rsrs

Um comentário: